Canais digitais são responsáveis por 50% dos atendimentos da Cemig

A Cemig observou uma mudança significativa no comportamento dos consumidores mineiros  que, em busca de praticidade e mais agilidade, estão aderindo de forma crescente aos canais digitais da empresa. Atualmente, cerca de 50% das solicitações de serviços são demandados pelos canais virtuais, com cerca de 55 mil atendimentos diários.

De acordo com o engenheiro de comercialização da Cemig, Lucas Antonio Correa Martins, atualmente a Agencia Virtual (www.cemig.com.br) é o maior demandante do atendimento virtual. Em segundo lugar, vem o aplicativo Cemig Atende, que em 2017 atingiu a marca de  5,2 milhões solicitações de atendimentos. Desde 2015, essa modalidade teve um crescimento de 1.321%.

“O Cemig Atende oferece 18 serviços e proporciona comodidade e segurança aos usuários que necessitam resolver questões relativas à empresa. O aplicativo pode ser acessado pelo site e também está disponível para os sistemas operacionais Android, iOS e Windows Phone. Para fazer o primeiro acesso aos serviços é necessário realizar um breve cadastro, informando o CPF e o número do cliente, que pode ser consultado na própria conta de energia”, comenta.

Com as inovações tecnológicas proporcionadas pelos canais digitais, o cliente da Cemig paga a sua fatura de energia, solicita segunda via, informa leitura, registra falta de energia, entre outros serviços sem filas e sem sair de casa, evitando desgastes e facilitando o dia a dia.

Ainda de acordo com Lucas Martins, em breve a Cemig irá disponibilizar o serviço de parcelamento de débitos nos canais digitais. Assim o, cliente da empresa poderá solicitar todos os serviços Cemig de onde estiver, sem ter que se deslocar a um posto de atendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


2 × = quatro

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>