Rede elétrica de Araxá recebe melhorias da Cemig

Eletricista em RD 2 ITA Cemig informa que vai realizar manutenção na rede elétrica de algumas ruas dos bairros Novo São Geraldo e Centro, em Araxá. As melhorias acontecem na próxima sexta-feira, 31/5, e contemplam a substituição de cabos e troca de cruzetas, além da realização de outros serviços que visam garantir a qualidade e a continuidade do abastecimento.

Para realizar as obras será necessário interromper o fornecimento de energia nos locais e horários abaixo.

Das 8 às 10 horas – Centro

RUA URBANO VILELA, entre números 143 e 355

RUA PADRE JOSE PIASEK, entre números 40 e 390

RUA BERNARDO AROEIRA, entre números 121 e 261

RUA AUGUSTO LUIZ COELHO, entre números 9 e 255

Das 12h30 às 15h30 – Novo São Geraldo

RUA LAZARO CAIXETA, entre números 141 e 210

RUA CLAUDOVINO ROSA, entre números 131 e 180

RUA ELIAS FERREIRA GOMES, entre números 30 e 115

Das 12h30 às 17h – Novo São Geraldo

RUA JOAO TORMIM, entre números 20 e 100

RUA RIO GRANDE DO SUL, número 470

RUA LAZARO CAIXETA, entre números 15 e 140

RUA CLAUDOVINO ROSA, entre números 35 e 130

RUA ANTENOR JOSE TEODORO, entre números 30 e 110

A partir de inspeções realizadas pela Cemig, a empresa faz programação semanal para melhorias na rede elétrica. A Cemig procura realizar as manutenções sem interferir na continuidade do atendimento, mas, em muitas situações, é necessário interromper o fornecimento de energia para a realização do serviço. Isso é interrupção programada.

Durante o período da interrupção, caso precise realizar manutenção na instalação elétrica interna de sua residência, o consumidor deverá desligar antes a chave geral (disjuntor) para sua segurança, pois se os serviços programados se encerrarem antes do prazo informado, o retorno da energia elétrica poderá ser antecipado.

Caso ocorra algum fato que impeça a realização dos serviços, essa interrupção poderá ser cancelada sem prévio aviso.

Aviso de interrupção por e-mail

A Cemig disponibiliza aos seus clientes a opção de receber informações sobre interrupção programada para manutenção do sistema elétrico e alerta de contas em atraso. O serviço é gratuito e pode ser habilitado na Agência Virtual Cemig, disponível no site da empresa - www.cemig.com.br.

Novas Tecnologias são debatidas pela XVII Jornada de Informática do UNIARAXÁ

XVIIO UNIARAXÁ realiza, na próxima semana, a décima sétima edição da Jornada de Informática. O Evento, realizado anualmente, tem, em sua programação desse ano, sete palestras a respeito das Novas Tecnologias e Ferramentas.

A abertura da Jornada acontecerá no dia 27 (segunda-feira), às 19h, com um Coffee Break; e, será seguida pela palestra “A vida de um DevOps”. Outros temas que serão abordados, ao longo da semana, são Big Data; Machine Learning; Frontend; Banco de Dados; Realidade Aumentada e Virtual; Blockchain; Criptomoedas; e Empreendedorismo.

Com programação até o dia 31/05 (sexta-feira), o Evento, que será realizado no Tribunal do Júri do UNIARAXÁ, é proposto, tanto aos alunos e professores, quanto à comunidade externa

Aneel define nova tarifa de energia para clientes Cemig

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou em reunião pública ordinária, nesta terça-feira (21/5), o reajuste de 6,93% nas tarifas de energia elétrica dos clientes residenciais da Cemig Distribuição, que passa a vigorar a partir da próxima terça-feira (28/5). Conforme estabelece a legislação do setor elétrico, a definição das tarifas das distribuidoras, bem como os processos de reajustes tarifários anuais e revisões tarifárias, são gerenciados pelo órgão regulador do sistema elétrico e previstos nos contratos de distribuição.

O que mais influenciou a decisão da Aneel para esse aumento foi a escassez de chuvas do ano passado, quando as usinas termelétricas, que são mais caras para produzir energia, foram acionadas constantemente em quase todo o segundo semestre. De acordo com o gerente de Tarifas da Cemig, Giordano Bruno Braz de Pinho Matos, a Cemig teve uma despesa adicional de R$ 1,5 bilhão para comprar energia até fevereiro deste ano, para garantir o fornecimento aos clientes mineiros. “Apesar do alto custo de produção de energia, as usinas termelétricas são essenciais para garantir o fornecimento dos consumidores em períodos de escassez de chuva, que têm predominado no Brasil nos últimos anos”, acrescenta.

Composição da tarifa

Do valor cobrado na tarifa, apenas 22% ficam na Cemig Distribuição e se destinam a remunerar o investimento, cobrir a depreciação dos ativos e outros custos da empresa. Os demais 78% são utilizados para cobrir encargos setoriais (13%), tributos (30%), energia comprada (29%) e encargos de transmissão (6%).

Segundo Giordano Bruno Braz de Pinho Matos, o consumidor vai perceber o reajuste total a partir da fatura de junho – e que possuem vencimento em julho. “As datas de leitura das contas de energia são distribuídas ao longo do mês. Assim, em junho, os consumidores pagarão uma parte do consumo ocorrido antes de 28 de maio, ainda conforme a tarifa antiga, e a outra parcela do consumo já com o reajuste da tarifa”, explica.

O gerente ressalta que a Cemig Distribuição é a empresa do Grupo Cemig que atende diretamente a mais de 8,4 milhões de clientes, e que o processo de reajuste trata apenas da empresa de distribuição, e, portanto, não engloba as usinas, linhas e subestações de transmissão ou outras atividades do Grupo Cemig.

Investimentos na rede de distribuição em 2019

A Cemig investiu R$ 167,5 milhões no sistema elétrico mineiro somente nos três primeiros meses de 2019, conforme informações do balanço da companhia, divulgado recentemente. Até o fim do ano, a previsão da companhia é de que os recursos para melhoria da rede elétrica em sua área de concessão superem R$ 1 bilhão, o que reflete na qualidade e na segurança do serviço prestado.

Cemig recebe projetos de mobilidade elétrica em chamada pública

Estão abertas as inscrições da Chamada Pública 022/2018 da Aneel, para projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) relacionadas ao tema “Desenvolvimento de Soluções em Mobilidade Elétrica Eficiente”. O objetivo do edital é fomentar as iniciativas que apresentem soluções inovadoras para a mobilidade urbana, utilizando veículos movidos a motores elétricos. Os recursos podem chegar a R$ 20 milhões.

 Segundo o assessor da presidência da Cemig Marco Antônio Lage, a chamada pública irá estabelecer parcerias com universidades, empresas e instituições de pesquisa para o desenvolvimento de tecnologia de interesse para o setor energético, a Cemig e a sociedade como um todo.

 “A mobilidade elétrica faz parte do futuro da energia. Trata-se de um conjunto de tecnologias fundamentais e integrantes das redes inteligentes. Elas têm importância tanto em relação a novos pontos de consumo quanto para o armazenamento móvel de energia, contribuindo para alterar a configuração do sistema elétrico”, explica Marco Antônio.

 Ainda de acordo com o assessor, o mundo já tem muitas experiências positivas e o Brasil não pode ficar para atrás. “Por isso, investigar a interação dos modais de transporte elétricos é muito importante, seja para melhorar a eficiência da rede ou mesmo para construir novos modelos de negócios inovadores em energia”, conclui.

 As inscrições podem ser feitas até as 15 horas do dia 7 de junho.

 Sobre a Chamada Pública

A chamada pública tem como base a nova estratégia de investimento em pesquisa e desenvolvimento elaborada a partir do Plano Estratégico de Inovação de Tecnologia Digital, denominado Cemig 4.0. O plano possui três eixos fundamentais: digitalização, descarbonização e descentralização. Juntos, eles têm o objetivo de orientar os investimentos em P&D e acelerar as transformações tecnológicas dentro da empresa e em prol da sociedade.

 O edital fomenta a participação de universidades, centros de pesquisa, empresas e startups para que apresentem propostas em qualquer fase da cadeia de inovação. O julgamento e seleção das propostas serão realizados em duas etapas: pré-qualificação e avaliação de mérito.

 Os recursos são viabilizados pela a Lei 9991/2000,  que estabelece às concessionárias e permissionárias de distribuição, geração e transmissão de energia elétrica a aplicação anual de parte de sua receita operacional líquida no Programa de P&D do Setor de Energia Elétrica, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).